quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Cozinhando para a festa.

Cozinhar cansa. Bastante. Tanto que estava cozinhando e me cansei. Vim aqui sentar um pouco e ver se meus braços que picaram salsinha freneticamente na última meia hora conseguem se recuperar. Daí, uma vez na frente do computador, com minha caneca de café na mão, nada mais natural do que postar.

Então, como disse hoje mais cedo, amanhã é o almoço coletivo de final de ano no escritório. Algumas pessoas sugeriram que eu levasse uma coisa pronta e até gostei da sugestão, mas uma tempestade me surpreendeu no caminho do volta para casa e roupas encharcadas no supermercado não ajudam a criatividade. Queria ir embora logo e peguei apenas alguns ingredientes simples para fazer manteiga composta. Não vou dar a receita porque não quero ter responsabilidade em nenhuma possível quebra de dieta por ai, mas essa manteiga fica uma pastinha, super simples e barata, apesar de trabalhosa, e ninguém nunca adivinha que é manteiga. Sempre dá certo.

Tive uma certa preocupação sobre qual seria minha reação ao manipular 800 gramas de manteiga, mas está sendo mais fácil do que pensei. Foi só lembrar que os quatro tabletes foi o que eu perdi de peso essa semana e pronto, não estou com vontade e nem vou provar. Espero que não esqueça de colocar nada nem erre a proporção, se não, vai ser um papelão. Mas é curioso, estava apertando toda aquela manteigada e senti um desconforto. Como se, apenas por tocar, pudesse engordar. Sabe, ganhar peso por osmose? Que horror...

Ah! Já ia me esquecendo de contar. Estava comendo meu sanduíche de pão integral recheado com pepino e mostarda na hora do lanche e adivinhem só quem veio reclamar? A chefinha. Pra quem não sabe, chefinha é aquela que comprou uma passagem mas acha que pode, e deve, pilotar o avião. Então, ela virou pra mim, com a falta de educação habitual, e perguntou se eu não podia ir comer em outro lugar, porque ver pessoas comendo atrapalha a dieta dela. Não acreditei. Nunca reclamei dela comendo e ela come de boca aberta. Ela masca chicletes na cadeira dela, que é a uns 5 metros da minha e eu posso ouvir cada mastigada. Terrível. Simplesmente ignorei o que ela me pediu. Tá bom, mentira. Respondi, educadamente, que ela não precisava se preocupar porque, em consideração ao regime dela, eu não lhe daria nenhum pedaço do meu lanchinho e, antes que ela pudesse dizer qualquer coisa, tirei o fone do gancho e comecei a discar um numero qualquer. Essa chefinha me tira do sério. Me fazendo passar trotes no meio do expediente.

11 comentários:

  1. Essa chefinha é uma monstra terrível...

    ResponderExcluir
  2. Aêeee finalmente um dia de dieta perfeita. Parabéns!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Cada vez que leio sobre a sua chefinha, dou mais valor ao meu local de trabalho, mesmo com uma chefa que não para de falar.

    Ah! Parabéns pelo cuidado de não passar a receita!!!!

    ResponderExcluir
  4. Essa sua chefinha é muito petulante rsrs
    Tenha uma boa noite
    bjoss

    ResponderExcluir
  5. E essa chefinha hein? Tem gente insuportável em tudo quanto é lugar mesmo...
    Ela está é com dor de cotovelo que vc tá certinha na sua dieta.
    Agora me conta: como vc faz pra consumir só 1000 kcal por dia? Como monta suas refeições?
    Bjo!

    ResponderExcluir
  6. Podes sempre insulta-la em pensamento:)

    ResponderExcluir
  7. triste gente assim né, e tá cheio de pessoas assim, que se acham mais que os outros, petulantes , uma verdadeira ogra...deve ser dificillll de aguentar a peça afffff

    ResponderExcluir
  8. a chefinha é gordona, a chefinha é gordona!

    ResponderExcluir
  9. Oiee..tem selinho pra você..
    bjosss

    ResponderExcluir
  10. O mundo não para só pq estamos de dieta!!
    Se el anão aguenta que continue gorda... uhauahauha
    Sorte no almoço coletivo. Ui!!!

    bjinhos

    espero que alguém leve uma saladinha!!

    ResponderExcluir
  11. epa! não me mandou a receita do cuscuz e ainda quer amarrar a receita da manteiga? ahhhh não!!!
    bjs.

    ResponderExcluir