domingo, 7 de novembro de 2010

Maldita espera.

Legal, dia 3 e adivinhem só? Ainda não aconteceu nada. Quer dizer, aconteceu, estou com fome. Mas, no que se refere a peso, nada. Nem uma graminha. E ai entra a tal da taxa de impaciência. Meu deus, como to impaciente. Não aguento mais esperar, preiso de resultados, rápido. E positivos de preferência.

Esses primeiros dias são os mais chatos. Tenho passado bastante tempo pesquisando na internet e nas embalagens de alimentos, tentando definir cardápios dentro de minhas porções calóricas. Já baxei umas 5 listas de quantidades de calorias dos alimentos, mas montar cardápios comíveis e magros é tarefa bem mais difícil do que imaginava. Não sei. Talvez a loucura esteja tomando conta de mim. Quase só penso nisso. Meu dia está mais ou menos assim. Fico pegando receitas e substituindo ingredientes tentando chegar numa quantidade energética dentro de meus padrões. O restinho do tempo que sobra, passo pensando em como estou com fome.

E, o pior, é que estou tendo vontade de comer umas coisas que nem gosto muito. De manhã, enquanto andava pro trabalho, passei na frente de um habbibs e fiquei com muita vontade de entrar. Mas tenho plena conciência, e algumas experiências passadas bem desagradáveis, que tudo o que servem lá é horrível, sem gosto, pesado e um tanto quanto nojento. Mesmo assim, tive que me esforçar para conseguir manter o auto-controle. Depois, quando saí para o almoço, e caminhava para o restaurante natural que encontrei, ví uma garotinha com um pacote de baconzitos e lá veio o desejo quase incontrolável de novo. Deve fazer uns 10 anos que não como salgadinhos, não fazem parte da minha vida. Mas saber que não posso, de alguma forma, cria uma terrível necessidade de encher a barriga com qualquer coisa que apareça. E que seja engordante. Nunca tive uma dessas com alface. Droga.

Bom, de qualquer forma, acho que hoje vou cortar o cabelo, as unhas, arrancar todos os pelos do meu corpo e tudo o mais que eu puder fazer pra ver se o peso cai, pelo menos, um pouquinho.

3 comentários:

  1. Caro (a) baxie

    Me identifiquei com o seu tormento de início de dieta, já passei por isso e venho tentando me manter na linha, ou melhor, voltar para ela (andei escorragando na maionese). O que tenho a te dizer é: persista! mantenha o seu foco. Acho sua dieta um tanto rigorosa, não sei como era sua alimentação antes dela, mas se costumavas comer carboidratos nas refeições, cortá-los de forma radical é um pouco drástico para o seu organismo. Além disso, pare de ficar pesquisando receitas, isso aumenta a vontade de comer, monte o seu cardápio para a semana toda e não olhe mais aquelas fotos maravilhosas de pratos prontos. Quanto ao sabor dos alimentos hoje sou obrigada a concordar contigo, tenho uma filha de 4 anos e antes dela tudo lá em casa era diet ou light, agora como tenho os alimentos "normais" na minha geladeira comparo e acho os "anormais" uma droga! Mas fazer o que? Ruim comer eles... De qualquer forma desejo que tenhas sucesso!!!

    ResponderExcluir
  2. Cris,

    Poxa vida, recebi um comentário! Achei que ninguém tinha entrado ainda. Agradeço por ler.

    quanto a dieta, sei que é um pouco radical, mas me conheço e, daqui umas 2 semanas, provavelmente, vou querer afrouxar um pouco as regras. Dai, se começou radical, melhor ela fica no futuro!

    Espero que você entre mais vezes aqui e que se divirta com minhas loucuras! haha

    ResponderExcluir
  3. A minha experiência pessoal é que quando se começa uma dieta (qualquer que seja) é fome initerrúptica por uma semana (7 dias).

    Até que você chega no nível máximo sayajim de ir dormir com fome, e estar feliz!

    ResponderExcluir